segunda-feira, 8 de outubro de 2012

ANARKITEKTURA #2


Apresentação da edição ANARKITEKTURA #1 colectivo ANARKITEKTURA/ concerto do projecto ESTILHAÇOS/ DJ set de Cisco Loco

O colectivo ANARKITEKTURA irá lançar a sua primeira edição em livro, ANARKITEKTURA #1, no próximo dia 13 de Outubro, pelas 16h, no bar Pop Fresh, sito na Rua Alexandre Herculano, em Coimbra. São editados 11 escritores e uma artista plástica. O evento contará com apresentações dos autores, conjugando a componente poética com som e imagem. Seguir-se-à um concerto, pela primeira vez em Coimbra, do projecto ESTILHAÇOS de Adolfo Luxúria Canibal, às 22h00. As reservas deverão ser feitas no bar Pop Fresh.

Programa:

16:00 - Apresentação do volume ANARKITEKTURA #1

16:30 - ANARKITEKTURA

22:00 - Estilhaços de Adolfo Luxúria Canibal, António Rafael, Henrique Fernandes, Jorge Coelho

00:00 - DJ set de Cisco Loco

O colectivo ANARKITEKTURA foi criado em Coimbra, em Março de 2012, integrando uma série de escritores e artistas gráficos, que pretendiam divulgar os seus trabalhos, firmando a fuga ao convencionalismo do main stream editorial, bem como sublinhar a pertinência de novas formas poéticas e junção das mesmas à música e expressão gráfica/plástica.

Após um primeiro evento, realizado em Coimbra em Abril do presente ano, começaram a trabalhar num volume em que o seu manifesto de existência fosse expresso. Assim, nasce o volume ANARKITEKTURA #1 e o evento ANARKITEKTURA #2. O evento terá início pelas 16h horas, do dia 13 de Outubro. O evento contará com um concerto do projecto ESTILHAÇOS de Adolfo Luxúria Canibal, que se apresentará pela primeira vez em Coimbra, também no Pop Fresh, pelas 22h00. O evento ANARKITEKTURA # 2 tem entrada livre, sendo que o concerto terá entrada paga. A noite culminará com um Set do DJ Cisco Loco

O projecto ESTILHAÇOS, surgido em 2004, nasceu como um espectáculo de Spoken Word, em que Adolfo Luxúria Canibal lia alguns textos e poemas do seu livro homónimo acompanhado ao piano e outros teclados por António Rafael. Posteriormente, mantendo as mesmas características, passaria a contar com a participação de Henrique Fernandes (contrabaixo), formação que iria gravar o primeiro disco do projecto, de título homónimo, editado em 2006 pela Transporte de Animais Vivos, selo discográfico das Quasi Edições.

O colectivo foi renovando o seu reportório, acrescentando novos textos e poemas – mais uma vez retirados do livro “Estilhaços”, mas também alguns de génese mais recente – aos inicialmente interpretados. Em Novembro de 2010, e depois de Jorge Coelho (guitarra) se ter juntado ao grupo, foram convidados pela Fundação Cupertino de Miranda – Museu do Surrealismo para uma sessão de homenagem a Mário Cesariny. Essa intervenção daria azo a uma remodelação radical do espectáculo, que mudaria a designação para “Estilhaços de Cesariny” e, a par dos escritos de Adolfo Luxúria Canibal, passava a incluir poemas do poeta surrealista. Seria este formato que, já em 2011, constituiria a base para a digressão que se seguiu e que os quatro músicos iriam gravar para a edição de um novo CD, “Estilhaços e Cesariny”, editado pela Assírio & Alvim no final do ano juntamente com o livro homónimo.
Já em Abril de 2012 o colectivo edita o tema “Nevoeiro” na colectânea de bandas de Braga “À Sombra de Deus IV – Braga 2012”, a partir do texto e da música compostos por Adolfo Luxúria Canibal e António Rafael para o filme de videoarte “S/ Título (Мій Голос)” que Adolfo Luxúria Canibal e o artista plástico João Onofre tinham apresentado no ano anterior no 19.º Festival Internacional de Cinema – Curtas de Vila do Conde.

Sem comentários: